Intercambio no Canadá sem brasileiros

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Intercâmbio no Canadá sem brasileiros

Vai estudar Inglês ou Francês no Canadá? Pois saiba que, além de procurar uma escola de qualidade e pesquisar o perfil das cidades, o estudante ou profissional também precisa estar atento ao numero de brasileiros em salas de aula.

 

As escolas de idiomas no Canadá realmente têm preços muito bons, que acabam atraindo um grande contingente de estudantes brasileiros, atraídos pelo bom custo-benefício. E o resultado, muitas vezes, são salas de aula com até 60% de estudantes brasileiros, o que dificulta a prática e fluência no idioma que se quer aprender.  Não é fácil, no entanto, encontrar escolas que não tenham mais de 20% de brasileiros em suas salas, que é um número razoável para que se tenha uma boa interação entre as culturas e o Inglês seja mais usado na comunicação entre os estudantes. E dentro desse contexto, encontrar escolas que ofereçam qualidade de ensino, bom preço e boa manutenção do mix de nacionalidades, é uma ótima vantagem. As escolas Global Village se encaixam muito bem nesse perfil, em todas as unidades no país – Vancouver, Victoria, Toronto e Calgary – sendo que nas cidades menores como Calgary e Victoria, dificilmente o percentual de brasileiros alcança os 10%. A Global Village preza pela qualidade de ensino e, por isso mesmo, administra com rigor o percentual de nacionalidades nas salas de aula, a fim de que os alunos necessitem se comunicar somente em Inglês.

 

Entre as opções de cidade, é sempre vantajoso que se tenha a cabeça aberta para as cidades menores, que são menos evidentes e, portanto, com percentual bem menor de estudantes brasileiros. Esse fato pode ser exemplificado no caso da Inglaterra, que tem muitas opções de escolas em cidades menores do que Londres – como Bristol, Liverpool, Torquay, Bournemouth, Brighton, Manchester e outras – e que oferecem percentuais menores do que 5% de brasileiros. É o que acontece se compararmos os percentuais entre Toronto e Ottawa, por exemplo – ou entre Vancouver e o distrito vizinho de Victoria.

 

preços baixos no canadáPara ajudar na escolha das cidades, também é uma dica preciosa se comparar os custos de vida de cada uma, pois é relevante o gasto com alimentação, moradia e transporte no dia-a-dia. Se comparar os custos entre cidades maiores e menores, o estudante poderá ter uma surpresa. E não é só entre cidades do mesmo país. Comparando o custo de vida de Toronto e Liverpool, por exemplo,  dá pra ver  que o aluguel “rent per month” é muito mais baixo em Liverpool, assim como transporte (transportation) e comida (Market), veja: http://www.numbeo.com/cost-of-living/compare_cities.jsp?country1=United+Kingdom&city1=Liverpool&country2=Canada&city2=Toronto&displayCurrency=BRL

Vale a pena pesquisar e anotar as dicas!